Show simple item record

dc.contributor.authorTrindade, Thaís Fantinato
dc.coverage.spatialUniversidade de Ribeirão Preto - UNAERPpt_BR
dc.date.accessioned2022-03-04T17:40:24Z
dc.date.available2022-03-04T17:40:24Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unaerp.br//handle/12345/436
dc.description.abstractO objetivo neste estudo foi avaliar o efeitos do tratamento de superfície da dentina radicular, com Clorexidina (CHX) a 2% ou Proantocianidina (PA) 15%, na resistência de união (RU) de dois cimentos endodônticos, EndoRez ou AHPlus, após 24 horas ou 6 meses de imersão em água. Para isso, cento e vinte raízes de incisivos bovinos foram divididas em seis grupos de acordo com o cimento e tratamento empregados (AH-Plus, CHX+AH-Plus, PA+AH-Plus, EndoRez, CHX+EndoRez e PA+EndoRez) e posteriormente subdivididos de acordo com período de análise (24 horas ou 6 meses) (n=10). O preparo biomecânico dos condutos radiculares foi padronizado com o sistema Protaper Universal até o instrumento F5. A CHX 2% foi aplicada por 1 minuto, enquanto que a PA 15% foi aplicada por 5 minutos, nos respectivos grupos. O grupo controle (sem tratamento) foi mantido em umidade relativa. Após a obturação, os espécimes foram mantidos em água destilada por períodos de até 6 meses, com renovação semanal. Discos obtidos a partir das raízes foram submetidos ao teste de push-out e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os dados obtidos em cada período foram submetidos ao teste ANOVA a dois critérios, seguido por pós-teste de Tukey se apropriado, enquanto que a comparação dos valores de RU nos diferentes períodos foi realizada por test t (α=0,05). Em 24 horas, foram observadas diferenças significantes entre os valores de RU dos cimentos, com AH Plus>EndoRez (p<0,001), independentemente do tratamento utilizado, não sendo, neste período observada qualquer influência dos tratamentos sobre a RU destes cimentos (p>0,05). Aos 6 meses, houve interação entre os fatores em estudo (p=0,012). Nos espécimes obturados com AH Plus, observou-se semelhança (p>0,05) entre os tratamentos da dentina (controle=CHX=PA). Quando EndoRez foi empregado para obturar os canais, observou-se que os tratamentos da dentina com CHX e PA favoreceram a RU, quando comparados com o grupo controle (p<0,05) (CHX=PA>Controle). Neste mesmo período, na comparação intragrupos de tratamento, observou-se, para o Controle: AH Plus>EndoRez (p<0,001) e, para CHX e PA: AH Plus = EndoRez (p>0,05). A MEV mostrou a presença de tags de cimento infiltrados na dentina radicular, com aspectos semelhantes em todos os grupos analisados. Com base nos resultados, conclui-se que o cimento AH Plus exibe RU superior a do EndoRez em dentina não tratada, e que a estratégia de se tratar previamente a dentina com CHX ou PA favorece a RU a longo prazo para o cimento EndoRez. Houve predominância de falhas mistas e coesivas para todos os grupospt_BR
dc.format.extent51 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectOdontologiapt_BR
dc.subjectDentinapt_BR
dc.subjectEndodontiapt_BR
dc.subjectColágeno dentináriopt_BR
dc.titleEfeito da Clorexidina e Proantocianidina na durabilidade da resistência de união de um cimentos endodônticos resinosos à dentina radicularpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisorRaucci Neto, Walter


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantenedor
UNAERP
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons